quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

O meu lá

Lá não me conhecerão
e não haverá ninguém a reconhecer.
E então, os dias se passarão
e seremos só nós:
as diversas pessoas que quero ser,
todas às sós.
Mas não deixo de tentar esconder
e prefiro até esquecer.

Mas não lá.
Não nas ruas aconchegantes,
desconhecidas.
Nada para lembrar o antes.
Ou tudo.
Já que carregarei todo meu conteúdo.

Eu vou pra lá.
Não há mais nada que possa me prender
pois preferi me render.
E serei liberta:
disso eu estou certa.

3 comentários:

  1. Liberdade? Beijos, querida :)

    ResponderExcluir
  2. Obrigada. É sempre um prazer saber que as pessoas gostam.

    ResponderExcluir